burburinho

moulin rouge!

cinema por Nemo Nox

O diretor Baz Luhrmann insiste na frmula que ele chama de "cortina vermelha": uma histria simples, baseada num mito clssico, encaixada num mundo construdo para ser familiar e extico ao mesmo tempo. Ele fez isso em Strictly Ballroom e em Romeo+Juliet, e agora volta ao ataque com Moulin Rouge! (EUA, 2001), sem ainda ter percebido que os pacotes bem embrulhados que oferece ao pblico no passam de caixas vazias.

Moulin Rouge! tenuemente baseado no mito rfico. Artista irresistvel vai ao inferno resgatar sua amada, com uma concluso conhecida de todos que leram o romance de Orfeu e Eurdice. Luhrmann resolveu ambientar sua fbula ps-moderna na Paris de 1900, uma cidade imaginria repleta de referncias e anacronismos. Nicole Kidman Satine, misto de meretriz e top model que domina a cena do bordel do ttulo. Sem dvida, a mais bela prostituta tuberculosa da histria do cinema. Ewan McGregor Christian, hbrido de escritor e rock star que tenta conquistar sua amada usando as mais tolas frases romnticas j proferidas por um gal. Ajudando o heri em sua inglria cruzada, aparece um grupo de bomios auto-rotulado de "filhos da revoluo", com destaque para o nanico Toulouse (infeliz caricatura do Lautrec retratado no Moulin Rouge de John Huston) e o msico Satie (outra caricatura, desta vez do pobre compositor Eric).

Para cobrir a histria simplria com sua "cortina vermelha" e faz-la durar arrastados cento e vinte minutos, Luhrmann costurou pedaos de cultura pop de todos os tipos. Num liquidificador tresloucado, misturou nacos de art noveau com lascas de videoclips, acrescentou mitos do cinema e cones da msica, temperou com gotas de tango e pitadas de Busby Berkley em viagem de cido. Esqueceu, porm, de usar uma tampa para conter o mistifrio enlouquecido, espalhando seu coquetel indigesto para todos os lados, sem rumo e sem pena do espectador.

triste dizer isto de um filme musical, mas o pior de Moulin Rouge! a msica. Se a parte visual consegue algum impacto positivo, principalmente graas a uma cenografia bem cuidada e a efeitos de edio, a trilha sonora quase uma tortura para ouvidos mais sensveis. O mosaico musical proposto pode ter parecido boa idia no papel, com inmeros trechos de sucessos romnticos, mas na prtica ficamos somente com um pout-pourri de melodias achatadas em estilo opereta, interpretado por vozes de habilidade questionvel. A j famosa (depois do bombardeio da mdia) cano Lady Marmalade, cantada pelas mooilas Christina Aguilera, Pink, Lil' Kim, Mya e Missy Elliot, no aparece no filme. Em seu lugar, uma verso murcha do sucesso, que s serve de moldura para Nicole Kidman atacar em estilo Monroe-Dietrich com Diamonds Are a Girl's Best Friend.

No sculo XIX, juntando metodicamente pedaos de vrios cadveres, o doutor Victor von Frankenstein produziu a j lendria criatura sem nome e garantiu seu lugar no panteo dos mitos literrios e cinematogrficos. Baz Luhrmann, imbudo do esprito predatrio do ps-modernismo (" impossvel criar qualquer coisa nova, s o que resta imitar-reinterpretar-ressuscitar coisas antigas"), usou uma frmula bem parecida do famoso personagem de Mary Shelley, substituindo os cadveres por conhecidos filmes e msicas de sucesso. Aguardamos ansiosamente que seja tambm perseguido por irados aldees armados de tochas e pontiagudos instrumentos de lavoura.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.